Resenha do livro “Sentient City”, Parte 2.

Sentient city: ubiquitous computing, architecture, and the future of urban space, 2011.

Editor: Mark Shepard, artista, arquiteto e pesquisador. Projeto atual: “Hertzian Rain” que trabalha com a produção sonora na cidade.

Resenha Moisés Costa.

 

 

 

 

 

Natural Fuse

Neste capítulo é apresentado o projeto do chamado fusível natural (Natural Fuse), que tem como principio a geração de energia a partir da capacidade de pequenas plantas de capturarem carbono. Na verdade, cada planta se torna uma geradora de eletricidade, que é conseguida a partir de um mecanismo sob a planta, que forma uma unidade em rede, ligada pela internet, onde o conjunto de plantas troca informações sobre a capacidade do sistema. A soma dessas unidades permitiria com que algumas atividades que demandassem mais energia fossem possíveis, se o sistema não for usado por todos ao mesmo tempo.

Read more

Resenha do livro “Sentient City”, parte 1.


Sentient city: ubiquitous computing, architecture, and the future of urban space, 2011.

Editor: Mark Shepard, artista, arquiteto e pesquisador. Projeto atual: “Hertzian Rain” que trabalha com a produção sonora na cidade.

Resenha Macello Medeiros – Prefácio, Introdução, Caps. 01, 02 e 03.

Prefácio

O livro é fruto de um evento realizado no outono de 2009 pela Architectural League e tenta responder a seguinte questão: “ao passo que as tecnologias digitais parecem estar desmaterializando mais mais o mundo a nossa volta (tal qual livros, cds e fotografias, qual o impacto que elas possivelmente podem ter em relação a inevitável materialidade das construções e das cidades? A proposta é conceber outra forma de compreender o espaço urbano, através dessa complexiadade que surge unindo as cidades e as tecnologias digitais (“tramas” do texto de vinícius). De forma secundário, os estidos de casos e ensaios do livro tem como objetivo mostrar como é possível trazer os arquitetos e designers para uma discussão sobre a cidade de forma a compreendeê-la não apenas como um espaço físico, mas como o resultado destas relações entre materialidade e imaterialidade ou atores humanos e não humanos.

Read more

Resenha do livro “Internet of Things”, parte 2

VAN KRANENBURG, R. The internet of Things. A critique of ambiente technology and all-seeeing network of RFID. Amsterdam: TenworkNotebooks, 2008.

Por André Holanda

Capítulos 3 – Bricolabs

O capítulo 3 começa com a apresentação do projeto Bricolabs do coletivo MetaReciclagem. A iniciativa oferece oficinas e busca a construção de redes comunitárias e cooperativas de reciclagem de elementos de hardware assim como de software open source e conteúdo livre, não-proprietário.

Read more

Resenha do livro “Internet of Things”, parte 1

VAN KRANENBURG, R. The internet of Things. A critique of ambiente technology and all-seeeing network of RFID. Amsterdam: TenworkNotebooks, 2008.

Por Luiz Adolfo Andrade.

Forward: A Tale of Two Cities por Sean Dodson

Neste prelúdio, Sean Dodson destaca o conto de David Brin 1998, Transparente Society, lançado há uma década atrás. No texto, Brin situa duas cidades no ano de 2018, as quais aparentam grande semelhança, mas são profundamente diferentes. As semelhanças ficam por conta das deslumbrantes maravilhas tecnológicas que caracterizam seu ambiente e sofrem dilemas advindos da deterioração que acomete o espaço urbano.

Read more